Allfabetização

Este postal é - creio - uma fotografia retirada dum dos dois filmes que há dias vi sobre as campanhas de alfabetização, as tais em que eu gostaria de ter participado em Agosto último se ... Esta cena do filme era comovente: uma mulher que até aí não sabia comunicar por escrito, conseguir fazê-lo. A procura das sílabas, o gesto hesitante, o voltar atrás para corrigir ou desenhar melhor a letra !!! Deve ser bestial um tipo descobrir que sabe ler, não achas? (1974)

Escrevivendo e Photoandando

No verão de 1996 resolvi não ir de férias. Não tinha companhia nem dinheiro e não me apetecia ir para o Mindelo. "Fechado" em Setúbal, resolvi escrever um livro de viagens a partir dos meus postais ilustrados que reavera, escritos sobretudo para casa em Luanda ou para a mãe do Rui e da Susana. Finda esta tarefa, o tempo ainda disponível levou me a ler as cartas que reavera [à família] ou estavam em computador e rascunhos ou "abandonos" de outras para recolher mais material, quer para o livro de viagens, quer para outros, com diferente temática.

.

Depois, qual trabalho de Sísifo ou pena de Prometeu, a tarefa foi-se desenvolvendo, pois havia terras onde estivera e que não figuravam na minha produção epistolar. Vai daí, passei a pente fino as minhas fotografias e vários recorte, folhetos e livros de "viagens", para relembrar e assim escrever novas notas. Deste modo o meu "livro" foi crescendo, página sobre página. Pelas minhas fotografias descobri terras onde estivera e juraria a pés juntos que não, mas doutras apenas o nome figura na minha memória; o nome e nada mais. Disso dou por vezes conta nas linhas seguintes.

.

Mas não tendo sido os deuses do Olimpo a impor me este trabalho, é chegada a hora de lhe por termo. Doutras viagens darão conta edições refundidas ou novos livros, se para tal houver tempo e paciência.

VN

terça-feira, 28 de abril de 2009

Nesta roda

* Victor Nogueira


Nesta roda

…….aldeia da vida

Nesta rede de enganos

Nesta teia de enleios

Nesta cadeia em que estamos

insípidos sombrios cinzentos

buscamos

mais ou menos

enganados

a suprema felicidade

………….casa

………….carro

………….dinheiro

………….mulher

………….filhos......um casalinho

……………….......se possível

………….lindo como dois sóis

Resta

nas minhas / nossas mãos

a tua alegria e

esta minha tímida e desajeitada

companhia

.

.

Setúbal 1985.07.26

.

.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Neste Jogo de Palavras - Poema

* Victor Nogueira
.
.


Neste jogo de palavras

e de gestos comedidos

Aqui

neste canto da cidade

preso à roda do leme

em sonhos

que sonho em ti

busco o passado que não fui

no futuro que não serei

.

suspenso do teu andar

.

Arde-me o sangue nas veias

neste fogo vento suão

murmúrio do teu sorriso

verde brisa na planura

fresca do teu olhar

.

.

Setúbal 1985.07.23

.

.


domingo, 26 de abril de 2009

O nosso partido - Victor Nogueira

* Victor Nogueira
.
.
-->


O nosso partido
é o futuro no presente construído
Na praça se demonstra
Na praça se vê
Na praça se ouve
Na praça se diz
.

Abril é passado
presente o deserto
esperança o futuro
.

fora dele....... deste nosso partido
sem vida é o presente
sem humanidade o futuro
vazios os campos
inóspita a cidade

.



1982 | 1992
No comboio para o Barreiro

Brueghel - Dança de Noivado

sábado, 25 de abril de 2009

Victor Nogueira - Poesia


Sorriste e

na tua voz

os pássaros vieram de longe

pensando que era....... madrugada!



1992.03.10
Setúbal

De Negro Vermelho
25/Abr 9:49

.


De negro vermelho
Em campo aberto mal fechado
............pela paz em construção
............pelo pão que se não faz
............pela liberdade sem caridade ...
Coisas belas só de vê-las
........uma criança em contradança
........com imaginação no coração
........esperança e alegria
........pedra a pedra no dia-a-dia
........da cidade em democracia.
Não há criação sem mim, diz o patrão
................amigo da servidão
................de porrete na mão !
Quem assola o sossego de quem teme o povo demente
................seja ou não terra-tenente
................com o zé povão em baraço ?
Mas.....poderá haver outra inspiração
................poderá um homem dizer sim ou não
................deixando de ser solidário
........com quem tem mau solário
quando lhe pesam a fome
..................................a sede e
..................................a opressão
.............de quem não tem pão no meio da escuridão ?!


1991.06.25 | 1992.03.12|
Setúbal

.

.

.

ELEGIA POR UMA CERTA JUVENTUDE

.

Eram jovens

..........passeando como fantasmas

com fatos talhados à medida duma roda sem destino.

.

Sorriam

e o sorriso era

.................uma vereda para lado nenhum

.................uma vida de sonhos amortalhados.

.

Eram jovens

de gestos calculados

...............com mil olhos e

.......................dez mil bocas em cadeia

.

E no entanto

para lá deste horizonte cinzento

debruado a cetim

as gaivotas (não) eram águias inatingíveis!

.

1991.03.20

Setúbal

.

.

Liberdade!

a triste liberdade

de nada poder fazer


onde o emprego?

........o salário?

........a casa?

........a família?

........o futuro?


Ausente a solidariedade

sem amizade nem companhia

neste vazio

lentamente consumidos

1985.08.31

.
.
Quadro de Helena Vieira da Silva - "A Poesia está na Rua"
.
.

sábado, 18 de abril de 2009

Acidentes de Percurso e não só !


.

Sinal de Vida, notícias e um poema

.

Vivam :-)

Uma madrugada destas caí desamparado em casa e no dia seguinte acordei com a mão direita semi-oaralizada. Lentamente vou melhorando e «aprendendo» a utilizar a esquerda. Mas o médico requer um exame que no meu caso requer determinadas condições, que na Grande Lisboa e Península de Setúbal só existem no sector público, no Hospital Garcia da Horta e, no sector privado, mesmo pagando do meu bolso, num hospital e três clínicas ou empresas privadas … com lista de espera, salvo em Caselas.

Mas o que é preciso é seguir em frente e já consigo escrever com a mão direita, embora muito lentamente e com caligrafia de menino de poucas letras.

.

Um abraço e se quiseres encontras-me no Kant_O_Scriptorium e suas ramificações:

http://kantoscriptoriumindex.blogspot.com/

http://KantoXimPi.hi5.com

Victor Nogueira

2009-04-09

.

Nazim Hikmet, (1902 - 1963) c. 1960. - Carta ao Filho

Traduzido do inglês por Carlos Eugênio Marcondes de Moura.

Carta ao Filho - Nazim Hikmet


. Novo Sinal de Vida
.

Vivam:-)

.

Isto vai indo devagarinho, mas já vou dominando a mão direita e aprendendo a utilizar a esquerda até aquela ficar completamente operacional, como espero.

.

A todos quantos me escreveram ou telefonaram, a expressão do meu reconhecimento pela sua amizade e simpatia.

.

Victor Nogueira

.

.
ter 14-04-2009 15:43

Escrevendo contente pk vou melhorando devagarinho e pk nasceu o meu 1º neto, Francisco :-)
.
Agora vou tratar do almoço.
..
Victor Nogueira (hi5)
sex 17-04-17
.
.
.
Mais logo será o 2º «diário» do Francisco. Sim, que só a partir de 17 de Abril de 2010 poderá começar a comemorar aniversários :-)
.
Victor Nogueira (hi5)
Dom 2009.04.19
.
.
.