Allfabetização

Este postal é - creio - uma fotografia retirada dum dos dois filmes que há dias vi sobre as campanhas de alfabetização, as tais em que eu gostaria de ter participado em Agosto último se ... Esta cena do filme era comovente: uma mulher que até aí não sabia comunicar por escrito, conseguir fazê-lo. A procura das sílabas, o gesto hesitante, o voltar atrás para corrigir ou desenhar melhor a letra !!! Deve ser bestial um tipo descobrir que sabe ler, não achas? (1974)

Escrevivendo e Photoandando

No verão de 1996 resolvi não ir de férias. Não tinha companhia nem dinheiro e não me apetecia ir para o Mindelo. "Fechado" em Setúbal, resolvi escrever um livro de viagens a partir dos meus postais ilustrados que reavera, escritos sobretudo para casa em Luanda ou para a mãe do Rui e da Susana. Finda esta tarefa, o tempo ainda disponível levou me a ler as cartas que reavera [à família] ou estavam em computador e rascunhos ou "abandonos" de outras para recolher mais material, quer para o livro de viagens, quer para outros, com diferente temática.

.

Depois, qual trabalho de Sísifo ou pena de Prometeu, a tarefa foi-se desenvolvendo, pois havia terras onde estivera e que não figuravam na minha produção epistolar. Vai daí, passei a pente fino as minhas fotografias e vários recorte, folhetos e livros de "viagens", para relembrar e assim escrever novas notas. Deste modo o meu "livro" foi crescendo, página sobre página. Pelas minhas fotografias descobri terras onde estivera e juraria a pés juntos que não, mas doutras apenas o nome figura na minha memória; o nome e nada mais. Disso dou por vezes conta nas linhas seguintes.

.

Mas não tendo sido os deuses do Olimpo a impor me este trabalho, é chegada a hora de lhe por termo. Doutras viagens darão conta edições refundidas ou novos livros, se para tal houver tempo e paciência.

VN

terça-feira, 11 de setembro de 2007

Deambulando por Lisboa (12)

Da Praça Marquês de Pombal ao Campo Grande passando pela Praça Duque de Saldanha e da Avenida do Brasil à Praça da Figueira seguindo pela Avenida Almirante Reis e atravessando a Alameda D. Afonso Henriques


Avenida Almirante Reis - vista aérea - Do Martim Moniz e Rua da Palma até ao Areeiro, atravessando a Alameda D. Afonso Henriques (trajecto indicado a branco)
Alameda D. Afonso Henriques (Fonte Monumental)

Alameda D. Afonso Henriques (ao fundo o Instituto Superior Técnico)

Praça do Chile

Avenida Almirante Reis

Avenida Almirante Reis


Avenida Almirante Reis

Av. Almirante Reis à noite - Lisboa - 1940

Avenida Almirante Reis

Rua da Palma 1944 - Lisboa - ao fundo o Castelo S.Jorge

Rua da Palma em Lisboa 1950
O Edificio em frente que faz esquina era o Antigo Teatro Apolo

Praça da Figueira - 1989

Martim Moniz em 1962 - Lisboa - à direita fica a Capela da Senhora da Saúde

Martim Moniz - 1946


Largo do Intendente Pina Manique, Eduardo Portugal,
1900-1958, 1944 -06, B094574 - AFML

Palácio de Pina Manique

Azulejos - Painted Ceramic TilesPainted Ceramic Tiled Panel at the Viuva Lamego Tile Factory in Lisbon, Portugal.Linda Whitwam (c) Dorling Kindersley

Fachada da Fábrica Viúva Lamego,Ferreira das tabuletas 1865
foto Paulo Cintra e Laura Castro Caldas




Estátua a Sá Carneiro - pormenor

Avenida do Brasil - Laboratório Nacional de Engenharia Civil

Avenida do Brasil - Hospital Júlio de Matos



Lisboa, anos 50. Avenida EUA - Fotografia de Antóno Passaporte

Avenida EUA

Lisboa, 2004. av eua

Avenida de Roma

Praça de Londres

Praça de Londres - Estátuas provenientes da fachada do demolido
Cine Teatro Monumental, ao Saldanha
Praça de Londres 1956 - à direita fica a Igreja S.João de Deus

IN - Casa da Moeda

Aperfeiçoamento de um cunho, Casa da Moeda, Lisboa


Rua do Arco do Cego
[vista S. desde o cruzamento da Av. Antº José de Almeida], Lisboa, 1940

Arco do Cego (vista aérea)

Vista Geral do Arco do Cego, Lisboa, c. 1930

Lago do Campo Grande
Campo Grande
Inauguração do Monumento da Guerra Peninsular em Entre Campos 8 Janeiro de 1933


Monumento aos Heróis da Guerra Peninsular, (pormenor)
na Praça de Entrecampos em Lisboa, Portugal

Avenida da República

Entre Campos1952 Lisboa - Av República Feira Popular ex mercado do gado

Campo Pequeno - Praça de Touros




Campo Pequeno - Praça de Touros

Avenida Duque de Ávila

Avenida da República

Avenida da República

O edifício vencedor do Prémio Valmor em 1913, de autoria do Arq. Miguel Nogueira, ostenta uma forte influência da Arte Nova e Neo-Romântica

Galardoado com o prémio Valmor em 1914,
trata-se de um projecto de autoria do Arq. Norte Júnior


Quarteirão da Versalhes, [anos 60]. Fotografia do Arquivo Fotográfico da C.M.L.


Avenida da República77 Av. de Berna nº 2 Lisboa c 1910
Paulo Guedes in Arquivo Fotográfico da CML
Avenida da República 36 - arq Manuel Norte Junior

Maternidade Pro-Mater, Lisboa, 1970.
Fotografia de João Goulart in Arquivo Fotográfico da C.M.L.

Casa Museu Dr. Anastácio Cunha, inicialmente construída para José Malhoa
(Prémio Valmor)

Pormenor do edifício anterior

Antigo Cine Teatro Monumental no Saldanha - Lisboa -
Demolido em 1984 hoje está lá o Centro Comercial Monumental

Praça Duque de Saldanha
Praça Duque de Saldanha em 1946.jpg

Avenida Fontes Pereira de Melo

Av. Fontes Pereira de Melo, Lisboa, 2005. Palacete Sotto Mayor

Avenida da Liberdade (Vista aérea - à esquerda)
Ao cimo o círculo é a Praça Marquês de Pombal e a mancha verde o Parque Eduardo VII
.
.
Se quiser saber mais sobre os Prémios Valmor clique na hiperligação anterior

3 comentários:

De Amor e de Terra disse...

E assim cresceu a Cidade Capital...
É muito interessante ver a evolução duma cidade, seja ela qual for, principalmente sendo a mais importante do País; e olhando as imagens, dispensamos palavras .


Maria Mamede

redonda disse...

Gostei muito das fotografias - postais. Fiquei com vontade de ir passear por aí ...

Bic Laranja disse...

O material de minha autoria só pode ser reproduzido por outrem para fins não comerciais e desde que mencionem a minha autoria e o meu blog donde tenham sido retirados, total ou parcialmente.
Olhe só a barbaridade!
Refastelou-se no blogo Bic Laranja e nem uma única vez menciona a fonte. Olhe que isso não se faz.
Cumpts.