Allfabetização

Este postal é - creio - uma fotografia retirada dum dos dois filmes que há dias vi sobre as campanhas de alfabetização, as tais em que eu gostaria de ter participado em Agosto último se ... Esta cena do filme era comovente: uma mulher que até aí não sabia comunicar por escrito, conseguir fazê-lo. A procura das sílabas, o gesto hesitante, o voltar atrás para corrigir ou desenhar melhor a letra !!! Deve ser bestial um tipo descobrir que sabe ler, não achas? (1974)

Escrevivendo e Photoandando

No verão de 1996 resolvi não ir de férias. Não tinha companhia nem dinheiro e não me apetecia ir para o Mindelo. "Fechado" em Setúbal, resolvi escrever um livro de viagens a partir dos meus postais ilustrados que reavera, escritos sobretudo para casa em Luanda ou para a mãe do Rui e da Susana. Finda esta tarefa, o tempo ainda disponível levou me a ler as cartas que reavera [à família] ou estavam em computador e rascunhos ou "abandonos" de outras para recolher mais material, quer para o livro de viagens, quer para outros, com diferente temática.

.

Depois, qual trabalho de Sísifo ou pena de Prometeu, a tarefa foi-se desenvolvendo, pois havia terras onde estivera e que não figuravam na minha produção epistolar. Vai daí, passei a pente fino as minhas fotografias e vários recorte, folhetos e livros de "viagens", para relembrar e assim escrever novas notas. Deste modo o meu "livro" foi crescendo, página sobre página. Pelas minhas fotografias descobri terras onde estivera e juraria a pés juntos que não, mas doutras apenas o nome figura na minha memória; o nome e nada mais. Disso dou por vezes conta nas linhas seguintes.

.

Mas não tendo sido os deuses do Olimpo a impor me este trabalho, é chegada a hora de lhe por termo. Doutras viagens darão conta edições refundidas ou novos livros, se para tal houver tempo e paciência.

VN

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Salir (Algarve)


A povoação de Salir formou-se à volta de um castelo mourisco, constituído por fortes muralhas e torreões de taipa, construídos durante o período Almóada (séc. XII - XIII). Desta antiga fortaleza hoje apenas restam uma torre e dois panos de muralha. O resto da edificação encontra-se soterrado ou foi aproveitado em construções posteriores. O Castelo de Salir deverá ter sido construído durante a ocupação Almóada, no Século XII, e terá sido o local escolhido por D. Paio Peres Correia para esperar por D. Afonso III, para juntos desencadearem a conquista do Algarve aos mouros, tornando-se então uma praça forte em que o Castelo de "Selir" (designação Árabe) deteve um papel privilegiado. No que se supõe, foi este incendiado e reconstruído por duas vezes, restando, apenas, ruínas das suas muralhas.
.
Retirado do Site da CM de Loulé
.
.
Para saber mais ver:
.
.

4 comentários:

Tiago' disse...

Incendiado? Vê-se que estea mor ao país e ao seu património já vem de traz... :(

Um abraço! :)

Estrela Cadente disse...

Lembro-me de estar em Salir, há muitos anos. Eram as minhas viagens pelas Serras e pelo litoral que conheci antes de o estragarem, no tempo em que Algarve era o Algarve lindo, com pescadores e peixe fresquíssimo, e as serras não tinham os incêndios pavorosos de agora.
Sempre adorei o Algarve e o meu Alentejo.
Cumprimentos

Belisa disse...

Gosto de saber estas coisas do tempo dos reis, dos castelos, e das origens das palavras. Só é pena efectivamente algumas estarem tão destruídas!

Beijos agora "docinhos" e estrelados (tinha de ser)
Belisa

De Amor e de Terra disse...

Não conheço Salir; mas agora fo aguçada a minha curiosidade; quem sabe um dia ainda lá vou!...


Maria Mamede