Allfabetização

Este postal é - creio - uma fotografia retirada dum dos dois filmes que há dias vi sobre as campanhas de alfabetização, as tais em que eu gostaria de ter participado em Agosto último se ... Esta cena do filme era comovente: uma mulher que até aí não sabia comunicar por escrito, conseguir fazê-lo. A procura das sílabas, o gesto hesitante, o voltar atrás para corrigir ou desenhar melhor a letra !!! Deve ser bestial um tipo descobrir que sabe ler, não achas? (1974)

Escrevivendo e Photoandando

No verão de 1996 resolvi não ir de férias. Não tinha companhia nem dinheiro e não me apetecia ir para o Mindelo. "Fechado" em Setúbal, resolvi escrever um livro de viagens a partir dos meus postais ilustrados que reavera, escritos sobretudo para casa em Luanda ou para a mãe do Rui e da Susana. Finda esta tarefa, o tempo ainda disponível levou me a ler as cartas que reavera [à família] ou estavam em computador e rascunhos ou "abandonos" de outras para recolher mais material, quer para o livro de viagens, quer para outros, com diferente temática.

.

Depois, qual trabalho de Sísifo ou pena de Prometeu, a tarefa foi-se desenvolvendo, pois havia terras onde estivera e que não figuravam na minha produção epistolar. Vai daí, passei a pente fino as minhas fotografias e vários recorte, folhetos e livros de "viagens", para relembrar e assim escrever novas notas. Deste modo o meu "livro" foi crescendo, página sobre página. Pelas minhas fotografias descobri terras onde estivera e juraria a pés juntos que não, mas doutras apenas o nome figura na minha memória; o nome e nada mais. Disso dou por vezes conta nas linhas seguintes.

.

Mas não tendo sido os deuses do Olimpo a impor me este trabalho, é chegada a hora de lhe por termo. Doutras viagens darão conta edições refundidas ou novos livros, se para tal houver tempo e paciência.

VN

sexta-feira, 17 de agosto de 2007

A Beira interior

.
Covilhã
.
.
Sabugal
.



.
Monsanto
.

.
Vila do Touro
.
* Victor Nogueira
.
Aqui há uns anos fiz base na Covilhã, cujos habitantes são dum civismo, simpatia e urbanidade como é raro encontrar por este Portugal adentro. Revejo com interesse a memória dos lugares onde estive. Mas as distâncias são grandes e a norte não consegui passar de Trancoso e da Guarda.
.
A desertificação, se por um lado foi negativa, por outro permitiu a conservação da traça primitiva e de alguns costumes da cultura local. A população está envelhecida e algumas povoações estão praticamente abandonadas. Os velhotes morrem e os jovens abalaram em busca de novas terras e melhores oportunidades. Voltam apenas, quando voltam, por altura das festas locais. E ninguém os substitui para tornar positivo o saldo demográfico.
.
E pena é que as potencialidades turísticas resultantes desse tesouro patrimonial da Beira Baixa e também da Beira Alta, aquela muito parecida com o Alentejo, bem como a sua recuperação, estejam condenadas por esta política «economicista» que transformará definitivamente o interior e a raia com Espanha num deserto e numa terra de ninguém, onde permanecerão apenas as ruínas em crescendo.
.
Para além de Monsanto, fiquei apaixonado por Castelo Novo. Também foi para mim surprendente o contraste entre a encosta sul da Serra da Estrela, alcantilada, rude e áspera, e a margem norte, de suave e verdejante declive.
.
Fotografias por Victor Nogueira

5 comentários:

De Amor e de Terra disse...

Apesar de concordar contigo no que concerne a política, a verdade é que se está vendo o empenhamento de alguns privados em transformar
as coisas, respeitando o património local e conservando-o, daí tirando partido económico, principalmente como "ganha pão" em pequenos centros hoteleiros...não me refiro a essa zona de que falas, porque desconheço, mas sei que está acontecendo, por exemplo em Trás-os-Montes, com gente conhecida da família...
e além do mais, tudo o que se gasta nessa unidade (e dizem-me haver outras) é biologico(certificado) e criado nos terrenos que lhe pertencem!
Digno de ser visto!Obviamente criando vários postos de trabalho.
Esperemos o Futuro e a visão de alguns!

bj

Maria Mamede

Ema Pires disse...

Conheço muito bem essa regiao que é linda e cheia de história, um lugar para sonhar passeando por essas magníficas vilas.
Beijinhos

Rosa dos Ventos disse...

Também gostei do teu passeio pela Beira Interior!

redonda disse...

Quiçá um destes dias dê para ir passear por lá (pelo que me lembro agora só terei passado pela Guarda uma vez e numa noite de temporal)

Maria disse...

Lindas fotografias Victor!
Como é possível esconderes isto! Depois é blá...blá...blá!
Vamos amigo mostra o que tens de bom
Bj
Maria