Allfabetização

Este postal é - creio - uma fotografia retirada dum dos dois filmes que há dias vi sobre as campanhas de alfabetização, as tais em que eu gostaria de ter participado em Agosto último se ... Esta cena do filme era comovente: uma mulher que até aí não sabia comunicar por escrito, conseguir fazê-lo. A procura das sílabas, o gesto hesitante, o voltar atrás para corrigir ou desenhar melhor a letra !!! Deve ser bestial um tipo descobrir que sabe ler, não achas? (1974)

Escrevivendo e Photoandando

No verão de 1996 resolvi não ir de férias. Não tinha companhia nem dinheiro e não me apetecia ir para o Mindelo. "Fechado" em Setúbal, resolvi escrever um livro de viagens a partir dos meus postais ilustrados que reavera, escritos sobretudo para casa em Luanda ou para a mãe do Rui e da Susana. Finda esta tarefa, o tempo ainda disponível levou me a ler as cartas que reavera [à família] ou estavam em computador e rascunhos ou "abandonos" de outras para recolher mais material, quer para o livro de viagens, quer para outros, com diferente temática.

.

Depois, qual trabalho de Sísifo ou pena de Prometeu, a tarefa foi-se desenvolvendo, pois havia terras onde estivera e que não figuravam na minha produção epistolar. Vai daí, passei a pente fino as minhas fotografias e vários recorte, folhetos e livros de "viagens", para relembrar e assim escrever novas notas. Deste modo o meu "livro" foi crescendo, página sobre página. Pelas minhas fotografias descobri terras onde estivera e juraria a pés juntos que não, mas doutras apenas o nome figura na minha memória; o nome e nada mais. Disso dou por vezes conta nas linhas seguintes.

.

Mas não tendo sido os deuses do Olimpo a impor me este trabalho, é chegada a hora de lhe por termo. Doutras viagens darão conta edições refundidas ou novos livros, se para tal houver tempo e paciência.

VN

domingo, 12 de agosto de 2007

Como ter Lisboa a seus pés?

***
.
Passear pela cidade e observá-la de locais privilegiados é um dos maiores prazeres para quem visita ou vive em Lisboa. Situados em várias colinas, os miradouros apresentam facetas muito diferentes e belas da cidade.

Junto ao Bairro Alto, o Miradouro de São Pedro de Alcântara abarca as zonas mais típicas e as mais modernas da cidade. Numa ponta podemos ver o Castelo, a Sé, a Baixa e uma pequena faixa de rio. Continuando pela profusão de pequenas casas todas equilibradas nas elevações, podemos identificar a Avenida da Liberdade, a Graça, o Jardim do Torel e o elevador do Lavra. A vista para a esquerda abarca ainda a parte mais moderna de Lisboa. O Sheraton, os hotéis sobranceiros ao Parque Eduardo VII e ainda uma pontinha das Amoreiras completam a imagem. Este miradouro permite uma visão muito particular da cidade e dos seus contrastes.
.
Do Castelo de S. Jorge a vista é também extraordinária. Fronteiro ao Jardim de S. Pedro de Alcântara, a vista parece muito semelhante. As casas encarrapitadas umas nas outras espalhando-se em várias direcções e os edifícios da Baixa Pombalina são os mesmos. A maior diferença está mesmo na visão do rio, ampla e serena.
.
Muito perto, embora noutra colina está o Miradouro da Senhora do Monte. Este é um ponto de observação sem a dimensão dos outros miradouros, com um pequeno jardim. No entanto, é também um dos pontos mais altos e como tal permite uma visão mais geral de toda a cidade, das suas casas e da sua luz tão característica.
.
Para quem prefere observar o rio e os barcos que entram e saem do porto, o local a visitar é o miradouro de Santa Catarina. Perto do elevador da Bica, está um pouco escondido, mas vale a pena a descoberta pois o panorama que lá se observa é único. Para ter uma imagem diferente da zona do Cais do Sodré e da margem sul, este é certamente o local a visitar.
.
Existem ainda outros miradouros na cidade como o da Graça, o de Santa Luzia, em São Vicente de Fora, ou o de Belém. Estes são apenas alguns exemplos de formas de ver a cidade em toda a sua beleza e em todos os seus aspectos.
.

4 comentários:

De Amor e de Terra disse...

Das poucas vezes que estive em Lisboa, nunca a pressa me deixou olhá-la dos miradouros!
Agora, aguçado o apetite, da próxima vez tentarei ficar o tempo suficiente para a contemplação.

Bj.

Maria Mamede

redonda disse...

E com este texto, fiquei com vontade de ir passear para Lisboa :)

carla granja disse...

olá! eu nasci em cascais sao domingos de rana e vim para o algarve com 7 anos . é logico k ja´voltei a lisboa varias vezes , mas para fazer essas visitas todas não. lembro-me k kuando morava aí os meus pais me levavam muito a mim e aos meus irmaos era ao palacio da pena .tenho k ir aí realmente com mais calma. obrigada pela dica pois adorei esta viagem visual por lisboa. a minha mae nasceu em viseu depois ainda veio
PARA FARO E COM 11 ANOS FOI MORAR PARA LISBOA COM UNS TIOS E ELA É K CONHECE TODOS OS CANTINHOS DE LISBOA.
BJO
E OBRIGADO POR ESTAS FOTOS E EXPLICAÇÕES MARAVILHOSAS
BJO
CARLA GRANJA

Maria disse...

S.Pedro de Alcântara!
Lindo e linda a paisagem que se pode ver de lá.
Subindo o elevador da Glória é num instante.
Ia lá muito na hora de almoço.
Principe Real, outro jardim lindo.
Por mais um pouco podemos ir ao Rato e subir até à Estrela. Atravessamos o Jardim, e tomamos café na Esplanada.
Belos tempos. Há tantos anos que lá não vou, mas qualquer dia meto-me a caminho.
Bj
Maria